Mataram ou não? Tudo indica que sim mas se não há corpo, não há crime, mas o que movimentou a semana foi a morte do terrorista Hosama Bin Laden, responsável pelo ataque ao world trade Center ( torres gêmeas). Mas de quem é a culpa, quem foi o mandante, quem praticou o assasinato, quem vai ser penalizado? Eis as questões que vão pairar na cabeça dos cidadões de todo o mundo.

Obama, presidente do pais que mais guarda magoas de Hosama, disse que a morte do terrorista foi um aviso aos demais companheiros de Bin Laden, e que os EUA jamais vão esquecer o atentado de 11 de setembro de 2001, e ai nos chegamos ao ponto de maior ênfase nesse caso que começou a 10 anos atrás e ainda não acabou. De que adianta a vingança, Matar Hosama, investir dinheiro em armas nucleares e equipamentos de guerra enquanto tanta gente passa fome, atrair a atenção de todos para um caso de violência quando tanta gente precisa de ajuda.
A vingança contra esses terroristas vai reconstruir as torres gêmeas, vai trazer todas as vidas ceifadas naquele dia de volta? Com certeza não, apenas vai fazer que coisas fúteis aconteçam, mais pessoas morrerem e mais famílias ficarem desestruturadas.
É um caso que chamou a atenção foi quando em um balneário no estado do Para um menino morreu eletrocutado por um peixe elétrico. Agora que é um período frio é menos freqüente mas nas épocas de calor as pessoas buscam os rios para o lazer, e esquecem de tomar alguns cuidados. Sem se esquecer dos afogamentos o foco nosso é que se tomem cuidados também com os animais. Aqui no Brasil ocorrem diversas espécies de animais que podem ser prejudiciais a saúde como os peixes elétricos, as piranhas no pantanal e em todas as regiões as serpentes peçonhentas.
As torcidas da dupla grenal de cabeça inchada com a eliminação na libertadores, porem com um motivo especial para comemorar. A já tradicional comemoração do dia do trabalhador que ocorre a alguns anos, com a ocorrência do GreNal  e com as apresentações de artistas regionais foi novamente um sucesso. O ponto positivo dessa festa é que mostra a união entre as torcidas.
A brincadeira sadia entre as torcidas, a provocação em tom de brincadeira. Isso sim é o que nos devemos tirar de proveitoso, e não seguir os passos dos grandes clássicos, onde ocorre uma pancadaria por um simples fato de brincadeiras não bem interpretadas.
E falando um pouco dos universitários, em algumas instituições passou do limite as provocações entre acadêmicos de um curso e outro. Usando dois cursos tradicionais para que vocês entendam melhor, pode se observar os acadêmicos de enfermagem “brincando” com os acadêmicos de direito chamando os de palavras que não precisam nem ser citadas, como ocorre a provocação dos alunos de direitos com os de enfermagem e em todas as outras áreas.
Continuando com o exemplo, será que os enfermeiros não vão precisar de advogados para os orientar quanto a algum problema judicial, e será que os advogados não vão precisar dos enfermeiros quando estiverem com algum problema relativo a saúde. Acadêmicos, vamos usar o bom senso e unir forças para fazer um mundo melhor.
É isso ai amigos, meu contato esta na minha pagina pessoal no site, e quero agradecer  os muitos acessos na semana passada e que vocês continuem lendo, pois a coluna é para vocês. Abraços