No início da tarde de hoje (15/12/2011), a Polícia Civil de Realeza encaminhou para o Poder Judiciário o Inquérito Policial que apurou as irregularidades sobre o Loteamento Ilegal na cidade, administrado pela Coophareal, cujo presidente era BENEDITO EMILIO ALVES COSTA.

O Inquérito Policial foi concluído e foram quase 500 páginas de provas colhidas em apenas 10 dias.
Dezenas de vítimas foram ouvidas.
Pelo apurado, a Polícia Civil de Realeza indiciou BENEDITO EMILIO pela prática dos crimes de Posse Ilegal de Arma de Fogo, Estelionato e Venda de Loteamento Ilegal.
Suellen Thayna Camargo, então Secretária da Coophareal, foi indiciada pelo crime de Venda de Loteamento Ilegal.
Segundo o Delegado da comarca, MATHEUS ARAUJO LAIOLA, “há fartas provas para o Poder Judiciário e o Ministério Público analisarem. Entendemos que o principal beneficiário dessas vendes de lotes ilegal foi BENEDITO EMILIO, razão pela qual também foi indiciado pela prática de ESTELIONATO. Ele em nenhum momento contribuiu para as investigações, permanecendo sempre em silêncio”.