Um repórter e um cinegrafista da Bandeirantes morreram em um acidente na RS-122, em Farroupilha, na Serra, por volta das 6h desta sexta-feira (27/04). O acidente, que envolveu três carros com jornalistas que iriam cobrir uma operação do Deic, três viaturas policiais e um caminhão carregado com laranjas, deixou ainda pessoas presas nas ferragens.
Pelo menos sete ficaram feridos, mas sem gravidade.
Segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar de Farroupilha, os dois mortos no acidente eram profissionais do Grupo Bandeirantes e estavam no carro da empresa. Eles foram identificados como o repórter Enildo Paulo Pereira, o "Paulão", 59 anos, e o cinegrafista Ezequiel Barbosa, 27.
Estão entre os feridos o fotógrafo Marcelo Oliveira, o repórter Eduardo Torres e o motorista Anderson Samuel Belmonte Alves, todos do jornal Diário Gaúcho, além do repórter Cid Martins e do motorista Lúcio Pereira de Moraes, ambos da Rádio Gaúcha. Os feridos foram atendidos em hospitais de Farroupilha e Bom Princípio.
A colisão provocou interrupção total nos dois sentidos na altura do km 47 da rodovia conhecido como "Curva da Morte". Por volta das 11h10min, foi liberado o trecho, que está com o controlador de velocidade desativado. Equipes foram até o local para retirar óleo e laranjas que ficaram espalhadas na pista. A perícia também foi chamada. Os corpos e veículos já foram removidos.

Investigação policial
Conforme a polícia, o caminhão teria invadido a pista contrária em um trecho onde é proibido ultrapassar e atingido os outros veículos. O motorista do caminhão, João José de Araújo, foi submetido ao teste do bafômetro, que não apontou consumo de bebida alcoólica. Antes de ser levado para um hospital, ele disse que os freios do veículo falharam.
Preso em flagrante, o motorista será indiciado por homicídio com doloso (quando o autor assume o risco de matar pela prática do crime). Segundo relato dos policiais civis, ele está desorientado. Araújo fez exame de sangue que poderá indicar se usou algum tipo de droga. Ele foi levado para a DP de Farroupilha.
Foram encontrados dois comprimidos dentro do caminhão. O material será analisado. A polícia suspeita que seja uma substância, conhecida como "rebite", utilizada para reduzir o cansaço.
Os peritos recolheram o tacógrafo do caminhão. O equipamento está vencido e não há como saber a velocidade que o veículo trafegava no momento da colisão. A cerca de 500 metros do local do acidente foram recolhidas peças mecânicas que seriam do caminhão. A perícia tem 30 dias para concluir o relatório.
fonte: (http://www.diariodainformacao.com.br)