A chuva intensa das últimas horas tem causado uma série de transtornos a moradores de pelo menos quatro municípios da região Sudoeste. As cidades afetadas, segundo a Defesa Civil, são Chopinzinho, Coronel Vivida, Ampére e Dois Vizinhos.
Em Chopinzinho foram atendidas famílias dos Bairros São Miguel, Loteamento Dalmut, Verdi e Casarão, esses com situação mais critica.
Os bairros são divididos por um córrego que transbordou e o volume de água chegou a mais de um metro de altura dentro das casas. Algumas famílias perderam tudo. O número exato de vítimas ainda não foi contabilizado pela Defesa Civil.
Os desabrigados foram alojados na Escola Municipal Tasso Azevedo da Silveira, por determinação da administração municipal que mobilizou várias equipes de secretarias municipais para auxiliar na remoção das famílias dos locais de risco. O prefeito de Chopinzinho, Leomar Bolzani (PSDB) esteve nos locais alagados e adiantou que um projeto para canalizar o córrego deverá ser elaborado, evitando novos alagamentos. Essa não é a primeira vez que o problema aconteceu nesses bairros.
Em Coronel Vivida também a situação é critica em alguns pontos da cidade. Além de residências, estabelecimentos comerciais foram alagados. O Corpo de Bombeiros trabalhou durante toda a manhã para amenizar a situação. De acordo com Bombeiros, um muro que fica próximo ao prédio da prefeitura precisou ser quebrado para o escoamento da água, dessa maneira a situação foi minimizada. Os alagamentos foram provocados devido a cheia do Rio Barro Preto, que corta a cidade. Apesar do problema, não há registro de famílias desabrigadas.
Em Dois Vizinhos alguns casos de alagamentos foram registrados pelo Corpo de Bombeiros no início da manhã desta terça-feira (08), mas nada de grave. Outro município atingido é Ampére, na microrregião de Francisco Beltrão.
Conforme a Defesa Civil, no Bairro Santa Mônica o Rio Ampére subiu pelo menos dois metros na manhã de hoje (08) causando o alagamento de 15 casas da Rua Caramuru. Algumas famílias foram obrigadas a deixar o local.
Outro rio que transbordou foi o Santa Terezinha, que também subiu aproximadamente dois metros deixando máquinas e galpões embaixo da água. A administração municipal de Ampére está auxiliando as famílias atingidas e já busca, inclusive, auxilio do Governo do Estado, para executar obras nesses locais que contenham a água dos rios quando da ocorrência de chuvas acima da média.
fonte: (http://www.noticiaspoliciais.com.br)