Já está à disposição da justiça, preso na delegacia de Palmas, sul do Paraná, Elevino Rodrigues proprietário da empresa PAGFÁCIL arrecadações. O mandado de prisão preventiva contra Rodrigues foi expedido na última quinta-feira (17).

Rodrigues estava sendo procurado pela Polícia, pois se ausentou da cidade, alegando estar sendo ameaçado. Na segunda-feira (21), acompanhado de seu Advogado ele e sua esposa se apresentaram a Justiça.
Em entrevista a Delegada de Polícia Dra. Vera Lucia Tapiê, disse que o acusado não quis comentar a situação se reservando o direito de falar somente em Juízo.

Entenda o caso:
Usando a empresa PAGFÁCIL para arrecadar, tributos, títulos, contas de água e luz, Rodrigues lesou 552 pessoas nos últimos meses com a apropriação indébita de dinheiro de boletos que foram pagos em sua empresa, mas o montante não chegava ao destino, ele quitava internamente os documentos, mas não repassava aos bancos e cooperativas de crédito.
Na semana passada (14) a senhora Anazira de Mello Santos, concedeu entrevista a Rádio Club AM de Palmas para denunciar a empresa. Segundo ela, foi pago no dia 22 de dezembro na PAGFÁCIL arrecadações a prestação de seu veiculo Gol no valor de R$ 635, mas se surpreendeu quando na última semana recebeu uma ligação da financeira, cobrando a prestação que já havia sido paga.
Revoltada com a situação, disse que procurou o dono da PAGFÁCIL para revolver a situação, mas não obteve respostas, sendo até expulsa do estabelecimento. Procurado para esclarecer o assunto o proprietário não quis gravar entrevista.
Após á denuncia outras mais surgiram. Ao todo, mais de 50 boletins de ocorrência foram confeccionados na DP de Palmas, somente na semana da denuncia.
A promotora Juliana Weber que acompanha o caso, disse que o MP tomou conhecimento da ação praticada pelo empresário através do PROCOM. Inicialmente o proprietário foi ouvido, confessou a prática e entregou a promotoria 552 boletos que ele havia recebido um montante de 174 mil reais.
A recomendação da polícia e do MP é para que todos os clientes que quitaram seus boletos ou fizeram algum tipo de pagamento na PAGFÁCIL e que foram lesados, que registrem Boletim de Ocorrência, para na sequencia reivindicar seus direitos.
Fonte: Alencar Pereira (Portal RBJ)