Um novo livro sobre a vida da cantora Amy Winehouse está à venda no Reino Unido. Em “Amy Winehouse: The Untold Story”, a autora Chloe Govan diz que a estrela tentou se matar aos dez anos de idade após seu pai sair de casa por causa de uma outra mulher.

De acordo com o livro, o divórcio dos pais a deixou tão abalada, que ela fumou maconha, se cortou e depois tomou uma overdose de pílulas, e foi salva graças a um amigo que a encontrou espumando pela boca, e cuidou dela.
“Eu encontrei Amy em agonia com dores no estômago. Ela começou a espumar pela boca e seus olhos começaram a virar. Foi certamente a coisa mais agonizante eu já vi na vida”, falou o amigo que a encontrou.
O suposto amigo diz ainda que a cantora implorou para que ele não contasse para ninguém e disse que não queria viver, e queria ter um “sono pronfundo”.
“Amy sofreu muito com a separação dos pais. Ela pode ter feito uma pose de durona e que não se importava, mas ver o pai deixar a mãe por outra mulher foi o abandono definitivo”, falou outra fonte do livro.
“Aos 10 anos ela teve sua primeira queda e, aos olhos de algumas pessoas, era uma prévia do que viria”.
Além do caso na infância, o livro diz que Amy também ameaçava o então marido Blake Fielder-Civil de cometer suicídio caso ele a deixasse.