A resposta é sim. Porém, isso só acontece se houver alguma disfunção no corpo. A situação que impede que os olhos se fechem totalmente é descrita pelos médicos como  lagoftalmo. Quando o problema ocorre à noite, fazendo com que a pessoa durma de olhos abertos, a disfunção é chamada de lagotftalmo noturno.
As causas são doenças musculares ou que atingem o nervo facial, como a hanseníase, uma das principais causadoras do problema no Brasil.É possível dormir de olhos abertos por uma outra razão: mal-formações na pálpebra, cistos, alergias, doenças congênitas (adquiridas durante a gestação), uso de depressores do sistema nervoso central (como bebidas alcoólicas e remédios sedativos) e até mesmo por causa de sonambulismo. Tanto em um caso como no outro, ressecamento do globo ocular, vermelhidão, infecções e, em casos extremos, cegueira, podem ser as consequências. A cura pode vir com remédios, exercícios para as pálpebras e cirurgia. E para quem quer tentar a experiência de dormir com o olhão aberto, perca as esperanças. O sono está ligado ao relaxamento muscular, por isso é impossível fazer isso por vontade própria.