O juiz da Comarca de Realeza, Figueiredo Monteiro Neto, expediu ontem e hoje (25) cinco mandados de prisão de envolvidos no caso Eduardo André Gaievski, acusado de estupro de vulneráveis quando era prefeito de Realeza entre 2005 e 2012.


Eduardo teve a prisão preventiva decretada no dia 23 de agosto, sendo preso em Foz do Iguaçu e levado à Curitiba onde permaneceu detido na Casa de Custódia. Ontem (24) foi transferido para a Penitenciária de Francisco Beltrão, mesma data em que outro mandado de prisão foi expedido contra o ele, desta vez com a acusação de estupro.

Hoje, mais quatro mandados foram expedidos pela justiça da Comarca de Realeza, por falso testemunho ou falsa perícia, contra quatro envolvidos: Fernandes da Silva Borges, 30, André Willian Szpak Gaievski, 19, Edmundo Rafael Gaievski, 42, e Francisco Romano Gaievski, 44. Dois envolvidos já estão presos desde quarta-feira, acusados de coação de testemunhas e associação criminosa; o advogado Fernandes, e o filho de Eduardo, André, estudante de direito.

Os irmãos de Eduardo, Edmundo, conhecido como Fafo, e Francisco estão sendo procurados pela Polícia Civil.Os mandados foram divulgados no final da tarde desta sexta-feira (25), no sistema do Banco Nacional de Mandados de Prisão, do Conselho Nacional de Justiça, disponível na Internet.
fonte: (http://www.laercioandre.com.br)