Muitas pessoas ficaram apreensivas quando ouviram as primeiras notícias sobre Ucrânia e Rússia, não foi? Bom, seria mentira dizer que está tudo bem só para ver as pessoas felizes…
A verdade é que o negócio está é feio, caminhando para um ponto que ninguém está interessado. Mas será possível uma 3ª Guerra Mundial? Será que está tão tenso assim?

01- RECESSÃO MUNDIAL

A 1ª e a 2ª Guerras Mundiais foram muito diferentes uma da outra, mas tinham em comum um fato impressionante: Antes de cada guerra, recessões econômicas atingiram vários países. Da última vez, por exemplo, levou a maior economia do mundo, os Estados Unidos, de volta à Grande Depressão. Na 1ª, os EUA estavam se recuperando de uma recessão de dois anos que já tinha enfraquecido mais de 20% de seu comércio. Viu a semelhança aí? Pois é, dá pra arrepiar se a gente pensar que a Europa acabou de passar por um “mau pedaço”, né?

02- COREIA DO NORTE É UMA INCÓGNITA

Apesar de estar se fazendo de morta por esses dias, sem tomar nenhum dos lados, é bom lembrar que a Coreia do Norte é do tipo que não se pode permanecer de costas por muito tempo. Enquanto ela está calada, está tudo bem… o problema vai ser quando ela tomar um lado! Isso porque os coreanos são esquentadinhos e têm ótimas tecnologias de mísseis. Ninguém quer ver esse povo irritado! Apesar de que eles não precisam de muitos motivos também, né? Adoram dar um susto nos outros, especialmente na Coreia do Sul!

03- ALIANÇAS QUE ATÉ DEUS DUVIDA!

Pois é, aconteceu na 2ª Guerra e está acontecendo agora um pacto de não agressão. No passado isso ficou estabelecido entre Alemanha e União Soviética e durou por dois anos, até que Hitler resolveu “chutar o balde”, mas até então tudo estava bem. Agora o trato é entre China e Ucrânia, firmado em dezembro do ano passado… justamente países que nunca se bicara! Então, se alguma coisa acontecer com a Ucrânia, a Russa deve tomar uns “sopapos” da China… Essa ideia cheira a teoria da conspiração!

04- AMÉRICA

A guerra só se torna uma Guerra Mundial, quando os EUA se envolve, já viu isso? Ao contrário de sua política oficial de advertências severas e olhares de desaprovação em resposta a Rússia, a Casa Branca publicamente e sem hesitação, declarou que irá se juntar ao Japão contra quaisquer atos de agressão por parte da China.
Com cerca de 50% de sua força naval estacionados no Pacífico, os EUA também estará disposto a ajudar as Filipinas se a China continuar pressionando sua entrada ao sul. Eles são mais um país que tem sido afetado pelas mudanças do espaço aéreo, e os EUA estão legalmente obrigados a proteger as Filipinas com base no Tratado de Defesa Mútua de 1951, sabia disso?
Este tratado não requer nem mesmo algo tão imediato como uma invasão de terras em grande escala. As Filipinas, por exemplo, é dona de ilhas disputadas no novo espaço aéreo da China, no Mar do Sul da China. Se a China fizer um movimento qualquer em falso, a Marinha dos EUA tem que retaliar em nome das Filipinas, ou vão quebrar as condições do tratado.

05- ILHA DE SENKAKU

Os anos que antecederam a 2ª Guerra, por exemplo, aconteceram uma série de indicadores que, em retrospectiva, revelaram países agressivos e meio que testando até que ponto poderiam chegar, mesmo que só para apoiar alianças. A mesma coisa está acontecendo agora: a China está invertendo o equilíbrio, ameaçando uma invasão nas ilhas Senkaku, que estão localizados no Mar da China Oriental. O problema, claro, é que tanto a China quanto o Japão sentem que as ilhas pertencem a eles, e quem controla as ilhas também controla rotas marítimas, águas de pesca, e um campo de petróleo em potencial.Entendeu?

06- SEM LICENÇA PARA AGRESSÕES

Embora a ONU, a NATO e os EUA estejam todos em estado de alerta, a invasão da Crimeia não é um ato de agressão contra o mundo inteiro. É um movimento para restabelecer partes da Ucrânia decisivamente russas, tanto cultural como politicamente. Mas então porque os Estados Unidos está metendo o bedelho?

Obama inicialmente advertiu que haveria “custos” para a invasão, mas ele não pode e não vai interferir – pelo menos não sozinho -, até porque não há permissão para isso ainda. Outra coisa, quem vai ser o idiota de jogar bombas de graça na Rússia, com todo seu poder nuclear?

07- CONFLITO UCRANIANO ENTRANDO EM EBULIÇÃO

Nacionalistas ucranianos estão chamando a invasão de Putin um ato de guerra; russos na Ucrânia estão chamando de um ato de salvação. A situação política está complicada e não vem de agora, como você pode ver no mapa, os resultados da eleição de 2010. O azul representa as áreas que apoiaram Viktor Yanukovych, então você pode considerar essas regiões comparativamente pró-Rússia. As áreas roxas votaram no candidato da oposição, Yulia Tymoshenko.
Quanto mais escura a cor, mais forte é o apoio. Kharkiv e Donetsk são firmemente azuis e representam duas grandes cidades ucranianas, com uma forte infraestrutura industrial, ambos historicamente russas. Este é um grupo de pessoas muito nacionalistas que valorizam muito a questão da herança russa… Apesar de embolado, essa divisão dentro da própria Ucrânia é vista como boa notícia pela Rússia, porque insinua que existe apoio à ação dentro do país que estão invadindo.

08- INVASÃO INESPERADA

Em 27 de fevereiro de 2014 soldados russos vestiram as botas e marcharam até os aeroportos na Crimeia, tomando conta do território. Mais de 6 mil russos estão se movendo em toda a península da Crimeia para tomar à força o controle operacional das bases militares, centros de comunicações e edifícios governamentais.
Mas, essa não foi a primeira vez que a Rússia faz joguinhos de poder com Ucrânia, sabia? Desde 1783, Ucrânia e Rússia (que formavam a União Soviética) vêm disputando a Crimeia e tentando coexistir na pequena península.
Mas a chegada das tropas russas é apenas o mais recente passo na tentativa de tumultuar a Ucrânia. Muita desordem ainda vem por aí e ninguém espera que os ucranianos tenham sangue de barata, né? Novas alianças devem vir por aí e, como uma coisa puxa a outra, esse é o grande risco da guerra se espalhar pelo resto do mundo…